30.5 C
Mato Grosso
sábado, abril 20, 2024
spot_img
HomePolíciaPM resgata duas pessoas e prende quatro por trabalho análogo à escravidão...

PM resgata duas pessoas e prende quatro por trabalho análogo à escravidão e crime ambiental

Vítimas trabalhavam sem remuneração, alimentação ou descanso durante a semana; área foi encontrada desmatada

Quatro pessoas foram presas, nesta sexta-feira (22.03), por policiais militares do 11º Batalhão, suspeitos por trabalho análago à escravidão, maus-tratos, ameaça e crime ambiental, na zona rural do município de Sinop (480 km de Cuiabá).  Duas pessoas, de 41 e 56 anos, foram resgatadas.

Conforme informações do boletim de ocorrência, as vítimas conseguiram fugir e foram localizadas às margens da MT-140. Elas relataram que eram mantidas em trabalho análogo à escravidão em uma propriedade rural em Bom Jardim entre os municípios de União do Sul e Cláudia, a mando de uma família. 

Uma das vítimas contou que trabalha com o suspeito há um ano e quatro meses, sem registro e que recebe apenas R$ 200 por mês. Segundo o relato das vítimas, os suspeitos não permitiam que eles mantivessem contato com familiares e constantemente eram ameaçados e agredidos com pedaços de mangueira ou facão. 

As vítimas também relataram que não eram devidamente alimentadas e dormiam em pequenos colchões jogados ao chão. Também contaram que eram obrigadas a desmatar a região e carregar caminhões com toras de madeira, sem nenhum tipo de equipamento de segurança ou folga durante a semana. 

As vítimas apresentavam diversos ferimentos pelo corpo. Uma delas foi contratada há 60 dias e nunca recebeu nenhum pagamento. Após a denúncia, os policiais militares se deslocaram até o endereço da família e autuaram os suspeitos em flagrante. 

No local, as equipes encontraram diversas toras de madeira e um barracão improvisado utilizado pelas vítimas. Além de uma motosserra, uma luneta, e diversos utensílios para equipamentos de arma de fogo. À PM, eles contaram que não possuem autorização de nenhum órgão competente para o desmate.  

Os suspeitos e as vítimas foram encaminhadas à delegacia para registro do boletim de ocorrência e demais providências cabíveis. 

Disque-denúncia   

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.

Fonte: PMMT

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas