23.7 C
Mato Grosso
segunda-feira, julho 22, 2024
spot_img
HomeCidadesVereador invade hospital de Brasnorte e interrompe parto e ultrassom transvaginal

Vereador invade hospital de Brasnorte e interrompe parto e ultrassom transvaginal

A Associação da Santa Casa de Misericórdia de Salto de Pirapora emitiu uma notificação formal à Câmara de Vereadores de Brasnorte, exigindo providências imediatas diante do comportamento inadequado de alguns de seus membros no Hospital Municipal.

A denúncia foi apresentada pela empresa Humani, que relatou condutas graves por parte dos vereadores, interferindo diretamente na qualidade do atendimento e comprometendo a integridade dos pacientes.

De acordo com o documento obtido pela reportagem, os vereadores estariam adentrando às instalações hospitalares sem aviso prévio, desrespeitando regras de higienização e circulando por áreas restritas, incluindo salas de parto e de exames.

A notificação destaca que a ação, sob pretexto fiscalizatório, é totalmente incompatível com os princípios éticos e legais.

A equipe médica da empresa Humani denunciou que os vereadores têm causado tumultos nos atendimentos do Pronto Socorro e nas internações, desrespeitando protocolos de segurança e interferindo em procedimentos médicos.

A situação chegou a extremos, como o vereador Dioclécio Alves de Lima – PTB (Manico) adentrando salas durante um exame de ultrassom transvaginal e em uma sala de emergência durante um parto.

A Santa Casa se colocou à disposição para uma reunião, visando garantir mais qualidade e segurança à saúde e integridade dos pacientes.

A notificação destaca que, caso necessário, a entidade está disposta a mencionar explicitamente os nomes dos demais vereadores envolvidos nas condutas inaceitáveis.

Diante dos acontecimentos, a Associação pede que a Câmara de Vereadores tome medidas cabíveis, notificando formalmente os vereadores envolvidos para que se abstenham imediatamente de tais práticas.

Alerta-se que, além das responsabilidades civis, as condutas podem incorrer em análises em outras esferas.

A reportagem apurou que o vereador Manico estaria agindo movido por vingança e revanchismo contra a gestão do hospital. Alega-se que suas ações estão relacionadas à demissão de seu filho, enfermeiro, pela empresa Humani.

Por Bronca Popular

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas