29.5 C
Mato Grosso
segunda-feira, abril 22, 2024
spot_img
HomeMato GrossoProfessora deixa Cuiabá para dar aulas na Irlanda e viver sonho

Professora deixa Cuiabá para dar aulas na Irlanda e viver sonho

Cuiabana ” de chapa e cruz”, a professora de inglês Rochelle Andrade resolveu tirar os sonhos do papel e conhecer o mundo. Há um ano e dois meses ela vive em Dublin, na Irlanda, onde leciona o idioma. Profissional largou tudo o que tinha em Cuiabá, inclusive o cargo público municipal, e diz que não pretende voltar, no entanto, a sua meta é levar a família. Conta mais uma história da série “Cuiabanos pelo Mundo”. 

Rochelle contou que, apesar de amar Cuiabá, o que a fez decidir pela mudança foi a segurança e melhor qualidade de vida. Ela narrou que trabalhava em 3 escolas, na Capital, não tinha tempo para nada e ainda assim não conseguia ter uma estabilidade financeira ou comprar mínimas coisas do seu dia- a- dia.

Saiu de Cuiabá com destino à Dublin, como estudante, para melhorar o seu inglês. Atualmente, Rochelle é professora da língua em uma escola de idiomas e consultora de intercâmbio. Ela comentou que uma das coisas que mais ama é ter alunos do mundo todo.

“Eu estava vivendo apenas para pagar as contas, apenas sobrevivendo. Até que percebi que a vida estava passando e eu estava deixando os meus sonhos para trás. A pandemia me mostrou que a vida é muito passageira para vivermos apenas para trabalhar, pagar contas e morrer. Eu queria mais, eu quis qualidade de vida. (…) Mas o calor humano que tivemos aí [Cuiabá] nos acompanha em qualquer canto do mundo. Mesmo tendo viajado pra 20 países, Cuiabá é onde me sinto mais amada e acolhida. É meu lugar favorito no mundo”, disse.

Divulgação

Após visitar tantos países, a professor garante que morar na Irlanda é um “grande sonho” e, ao mesmo tempo, um desafio. Desafiador porque deixar sua família, inclusive o seu filho, é a parte que mais machuca. Quando se trata do filho, Rochelle ao dizer que atravessou um oceano para dar uma vida melhor ao filho. Para ela, às vezes a vontade é de entrar no primeiro avião de tanta saudades da família.

Apesar da parte da saudade, ela conta que uma das questões que faz com que fique na Europa é a segurança de andar na rua como mulher, sem medo, além do poder de compra. Para entender, ela deu exemplo que mesmo com um salário mínimo no país, qualquer pessoa pode comprar coisas que no Brasil só os ricos têm.

Já sobre as dificuldades em morar no país, a professora narrou que o clima é muito frio e a comida é diferente. Confessou que sente falta do calor do povo cuiabano, do baguncinha, da farofa de banana, do “CDB” ” bebida com limão e sal” e principalmente a família e amigos.

“Aqui mesmo com o salário mínimo, as pessoas conseguem viajar e comprar suas coisas. Vim sem minha família, apenas com meu melhor amigo, mas a meta é trazer a família pra cá. (…) A vida do imigrante não é fácil. Tenho que estudar e trabalhar, o clima é muito frio, a comida é diferente. Estamos longe das pessoas que mais amamos. Todo dia é um dia difícil. Mas eu continuo tentando ser forte porque eu sei que isso vai mudar a vida do meu filho e ele vai ter um mundo todo de oportunidades morando aqui. (…) Não havia percebido o quanto eu amava Cuiabá até sair de lá”, comentou.

Professora influencer

Divulgação

Em seu perfil do Instagram, Rochelle posta conteúdos e tem atraído seguidores do mundo todo. Em alguns posts, ela mostra suas viagens pelo mundo e na Irlanda.

Com mais de 17 mil seguidores, ela dá dicas de como planejar intercâmbio e habilidades para falar em inglês. Aproveite e siga ela no Instagram: @teacherviajante.

Por Claryssa Amorim

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas