17.6 C
Mato Grosso
domingo, julho 21, 2024
spot_img
HomeGeralPara causar pena e tentar reatar relacionamento com a ex homem corta...

Para causar pena e tentar reatar relacionamento com a ex homem corta parte de suas orelhas


Um homem de 46 anos registrou um boletim de ocorrência no dia 31 de maio, na delegacia, relatando que teria sido vítima de tortura. Segundo ele, homens teriam o torturado e o abandonado em seguida, na cidade de Confresa-MT, no Norte Araguaia. O suposto crime teria ocorrido no dia 29 daquele mês, dois dias antes. O indivíduo contou a equipe de investigadores que estava na kitnet onde mora quando foi capturado por quatro homens encapuzados que colocaram um pano em seu rosto com um produto que o teria feito desmaiar, e em seguida, o levado para uma região de mata.

Quando o rapaz acordou, estava dentro do porta malas de um carro. Havia munições grandes espalhadas. Os supostos agressores teriam cortado suas orelhas após uma sessão de tortura, e em seguida, o liberado no Centro de Confresa, onde ele teria sido socorrido por um motorista que passava pelo local e levado para o Hospital Municipal.

De imediato foram realizadas diligências investigativas a respeito do caso, as quais demonstraram que a suposta vítima estaria passando por problemas conjugais, e devido a isso, se automutilou retirando as partes das próprias orelhas para causar pena e tentar reatar o relacionamento com a ex companheira.

Os investigadores descobriram, ainda, que no dia 29, na parte da manhã, o homem teria feito pesquisas no Google com os seguintes termos: “como cortar orelha de cachorro” e “como cortar orelha de um homem e quais os perigos”, e à noite, se automutilou. Em seu depoimento, o rapaz disse ainda, que demorou dois dias para procurar a polícia por receio de retaliações e que só foi após ser orientado por uma ex namorada.

A Polícia Civil concluiu as investigações e o comunicante da falsa tortura irá responder pelo crime de denunciação caluniosa, cuja pena pode chegar até 8 anos de reclusão. A falsa comunicação perante os órgãos policiais é crime e atrapalha o andamento de casos importantes como de estupros, homicídios, tráfico de drogas, entre outros.

Devido estar fora de situação de flagrante, o suspeito responderá ao crime em liberdade.

Fonte: Olhar alerta

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas