30.2 C
Mato Grosso
quinta-feira, maio 30, 2024
spot_img
HomePolíciaOperação da PF prende alvo em MT suspeito de comercializar imagens de...

Operação da PF prende alvo em MT suspeito de comercializar imagens de abusos infantis


A Polícia Federal do Paraná deflagrou, na manhã desta quinta-feira (18), a “Operação Égide” em 20 estados do país, para combater o comércio e o compartilhamento de imagens e vídeos contendo cenas de abuso sexual infantil pela internet. Em Mato Grosso, houve cumprimento de mandados de busca e apreensão em Cuiabá, Chapada dos Guimarães (68 km de Cuiabá) e Sinop (497 km), onde uma pessoa acabou sendo presa em flagrante em posse de conteúdo proibido. 

No curso da investigação policial, iniciada pela Polícia Federal no fim do ano de 2022, foram identificados dezenas de suspeitos investigados atuando em venda, compartilhamento e aquisição de imagens e vídeos com conteúdo pornográfico infanto-juvenil.

Os criminosos iniciavam negociatas de compra, venda e troca de arquivos nas redes sociais e, posteriormente, migravam para grupos fechados de aplicativos de mensagens menos conhecidos, que se destinavam exclusivamente ao compartilhamento de material contendo pornografia de crianças e adolescentes.

Aproximadamente 300 policiais federais cumprem 50 mandados de busca e apreensão. Os flagrados na posse de conteúdo pornográfico de crianças e adolescentes serão presos como autores dos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Em caso de condenação, os criminosos são punidos com penas de reclusão que podem atingir de quatro a oito anos, além de multa. As penas podem ser aumentadas de acordo com o número de condutas praticadas.

A Polícia Federal destaca que o consumo desse tipo de conteúdo fomenta a prática de violência sexual contra crianças, cujos danos psicológicos e sociais causados às vítimas são permanentes. De acordo com estudos registrados por pesquisadores dessa modalidade de crime, os consumidores de conteúdo pornográfico infanto-juvenil podem passar a exercer posição de abusadores, seja pelo desenvolvimento crônico da atração sexual por crianças e adolescentes, seja pela necessidade de interagir em grupos pedófilos

Fonte: hiper noticias

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas