24.4 C
Mato Grosso
terça-feira, maio 28, 2024
spot_img
HomePolíciaOperação cumpre ordens judiciais contra associação criminosa formada para lesar empresa mineradora

Operação cumpre ordens judiciais contra associação criminosa formada para lesar empresa mineradora

A Polícia Civil apurou que alguns seguranças estavam em conluio com garimpeiros para a exploração da área da mineradora

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (11.07) a Operação Juvenal para cumprimento de 12 mandados judiciais de prisão temporária e de busca e apreensão contra um grupo investigado por associação criminosa e furto qualificado em Vila Bela da Santíssima Trindade.

Foram expedidos sete mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, com alvos nas cidades de Pontes e Lacerda, Cáceres e Cuiabá.

Investigação

Durante o atendimento a uma ocorrência de homicídio, na região do Rio Sararé, a equipe da Delegacia de Vila Bela flagrou dois supostos seguranças transportando cerca de 200 quilos de cabos de cobre.

Após questioná-los, os policiais verificaram que os seguranças trabalham em uma mineradora da região, estavam de folga e teriam retornado ao local de trabalho para furtar pertences da empresa.

A equipe policial fez levantamentos preliminares para apuração do crime e os objetos recuperados foram devolvidos à empresa.

Na sequência, após essa primeira ação, a Polícia Civil em Vila Bela passou a receber vários comunicados de infrações que eram cometidas na área da mineradora, com destaque para o furto de materiais e recebimento de valores para que garimpeiros explorassem ilegalmente a área da mina.

A investigação foi aprofundada e apurado que alguns seguranças estavam em conluio com garimpeiros para a exploração da área da mineradora. De acordo com o delegado João Paulo Berté, o papel os seguranças permitir o ingresso dos garimpeiros na área da mineradora e avisá-los das ações da polícia e de outros seguranças que não participavam do esquema.

Após as diligências e coleta de informações pela equipe policial, a Polícia Civil representou à Justiça pela prisão temporária e busca e apreensão domiciliar contra os alvos investigados. Os pedidos foram deferidos pelo juízo da comarca com parecer do Ministério Público.

Participaram da operação, as Delegacias de Vila Bela, Pontes e Lacerda e Jauru; Núcleo de Inteligência Regional de Pontes e Lacerda, Delegacia Especializada de Fronteira e Delegacia de Repressão a Entorpecentes.

A operação levou o nome do poeta romano Juvenal, que insculpiu a frase em latim “Quis custodiet ipsos custodes?” traduzida como “Quem há de vigiar os próprios vigilantes?”.

Fonte: Polícia Civil-MT

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas