25.6 C
Mato Grosso
quarta-feira, julho 24, 2024
spot_img
HomeNotíciasMorador de Cuiabá acusa guarda de VG de matar seu cão pit...

Morador de Cuiabá acusa guarda de VG de matar seu cão pit bull no quintal de casa

Reprodução

Um morador de Cuiabá denuncia o agente da Guarda Municipal de Várzea Grande, Gustavo Tertuliano, 36, de matar um dos seus cachorros da raça pit bull com um tiro na cabeça, na noite de terça-feira (2), no bairro Alvorada. O servidor alega que os animais estavam brigando e que não havia outra opção. Os cães estavam dentro do quintal da residência do tutor.

Em conversa com o GD, o tutor dos animais, o massoterapeuta Luciano Dias, 39, disse que no momento do ocorrido estava trabalhando. Ele recebeu a ligação do servidor, dizendo que precisou atirar em um dos seus cachorros para separar uma briga. Ao todo, o homem tem 3 animais da raça, sendo pai, mãe e filho.

Ao chegar em casa, Luciano se deparou com o cachorro morto no quintal do imóvel, momento que foi orientado a acionar a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (DEMA). Uma viatura da Polícia Militar também estava no local.

Segundo Luciano, os cães costumam brigar entre si. O tutor conta que passeia todos os dias com os animais, todos vestindo focinheira e nunca houve qualquer outro acidente. Ele está indignado com a atitude do profissional da segurança.

“Ele não precisava ter feito isso, era só ter me ligado. Depois que ele atirou e matou meu cachorro, ele me ligou dizendo que me admirava e que eu cuidava bem dos meus animais”, disse Luciano.

Durante entrevista ao programa Tribuna, da rádio Vila Real, o guarda municipal disse que estava na casa de sua mãe, quando escutou o som de animais brigando e pessoas correndo em torno de uma residência.

No local, Tertuliano disse que viu dois animais brigando e que as pessoas estavam batendo no portão e jogavam água nos cachorros para tentar interromper a briga.

Secom VG

O guarda municipal conta que uma moradora de rua teve um surto e colocou os braços entre as grades do portão. A mulher estava com uma marmita e passou a jogar comida nos cachorros.

“Não houve outro jeito que não fosse efetuar o disparo em direção ao animal, que cessou na hora do disparo, ele deitou e morreu no local. Eu fiquei verificando”, disse Gustavo Tertuliano.

No momento do ocorrido, o servidor da Guarda Municipal não estava em expediente e arma era de uso pessoal, não a funcional.

Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia Especializada do Meio Ambiente (DEMA), que investiga o caso. A arma utilizada para atirar no animal foi recolhida e passa por perícia. 

Fonte: GD

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas