25.6 C
Mato Grosso
quarta-feira, julho 24, 2024
spot_img
HomeEsportesDefesa de Robinho pede ao STJ que pena do jogador seja reduzida...

Defesa de Robinho pede ao STJ que pena do jogador seja reduzida para 6 anos de prisão

Advogados do ex-jogador dizem que condenação por estupro deve seguir o que determina o Código Penal brasileiro

A defesa de Robinho apresentou um pedido ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que a pena de nove anos de prisão por estupro imposta ao ex-jogador seja reduzida para seis anos, com a possibilidade de cumprimento em regime semiaberto. Segundo os advogados, a dosimetria da pena deveria seguir o que estabelece o Código Penal brasileiro e não os parâmetros da Itália, onde Robinho cometeu o crime e foi condenado.

O Código Penal determina que a pena mínima de prisão por estupro é de seis anos e a máxima, de 10 anos. De acordo com a defesa, a pena mínima na Itália é de oito anos. Os advogados afirmam ao STJ que “a decisão italiana não se harmoniza com princípios constitucionais e legais da ordem pública brasileira na fixação da pena, devendo esta ser reduzida para o patamar mínimo previsto para o crime, ou seja, seis anos de reclusão, com possibilidade da adoção do regime semiaberto”.

“Considerando que o requerido é réu primário e de bons antecedentes e que não está presente qualquer circunstância judicial do art. 59 e 62 do CP, que justifique a imposição para além do mínimo, é razoável que sua pena seja revista para o patamar mínimo previsto no art. 213 do Código Penal, qual seja: seis anos em regime semiaberto”, afirmam os advogados de Robinho.

Ainda segundo a defesa, “o tema dosimetria da pena, tal como a avaliação da dupla tipicidade da norma incriminadora, envolve a soberania nacional e a ordem pública, indicando que não se deve automaticamente acatar a dosimetria estrangeira”.

“Caso um brasileiro nato seja condenado a pena de morte e aqui fosse requerida a execução do julgado, certamente a homologação da decisão estrangeira não seria admitida. O mesmo, em caso de prisão perpétua. Dessa maneira, os critérios da dosimetria da pena devem obedecer aos limites impostos na Constituição Federal e na legislação penal”, sustenta a defesa.

Prisão de Robinho

O ex-jogador foi condenado pelo crime de estupro coletivo contra uma mulher albanesa em uma boate de Milão, na Itália, em 2013. A sentença final, na mais alta Corte, foi proferida em janeiro de 2022. Em março deste ano, o STJ analisou um pedido da Justiça italiana para que Robinho cumprisse a pena no Brasil. Por 9 votos a 2, a Corte homologou a sentença italiana e determinou a prisão imediata.

O ex-atleta está preso em Tremembé (SP). Na segunda-feira (1º), ele foi transferido para uma cela comum após o fim do período de isolamento. Ele divide a cela com outro preso.

Robinho poderá receber a visita de familiares nos dias e períodos estabelecidos e realizar atividades comuns para a população carcerária, como banho de sol e práticas de reintegração.

O ex-jogador ficou dez dias em isolamento na penitenciária 2 de Tremembé, a 150 quilômetros de São Paulo. Na unidade, o procedimento é de deixar novos presos até 20 dias em uma cela isolada com atividades separadas dos demais detentos como forma de adaptação.

Fonte: R7

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas