24.5 C
Mato Grosso
quarta-feira, abril 24, 2024
spot_img
HomePolíciaConcedidas mais de 6,2 mil medidas protetivas este ano

Concedidas mais de 6,2 mil medidas protetivas este ano

Até maio deste ano, Justiça de Mato Grosso concedeu 6.253 medidas protetivas de urgência para mulheres de todo o estado. Solicitações do tipo seguem uma linha crescente e é subsidiada por registros policiais de crimes.

De acordo com a Polícia Civil, no primeiro quadrimestre deste ano foram registradas 13.872 ocorrências de crimes contra vítimas do sexo feminino, sendo que das 22 tipificações elencadas pelo órgão, 15 apresentaram aumento se comparado ao mesmo período do ano passado.

Uma jovem de 26 anos procurou o Plantão de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica e Sexual de Cuiabá para relatar que o ex-namorado, de 33 anos, havia criado um perfil falso em uma rede social, usando seu nome e fotos íntimas, informando que ela realizava serviços sexuais em uma boate da capital.

Ao buscar pela polícia, na última terça-feira (23), a vítima informou que possuía uma medida protetiva contra o acusado que, inclusive, havia sido preso cerca de 20 dias antes por violência doméstica contra ela. Diante da narrativa, o homem foi preso em flagrante por descumprimento da medida protetiva. Na noite de quarta-feira (24), mais um caso de violência contra mulher foi registrado na Grande Cuiabá.

Gestante de 7 meses, a vítima pediu ajuda a policiais militares que faziam rondas pelo bairro Cristo Rei. Ela estava no ponto de ônibus ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em companhia do agressor, que no momento da abordagem se mostrou extremamente exaltado e chegou a investir contra os PMs. A vítima relatou que não é a primeira vez que o marido a agredia com tapas, socos e chutes.

Em outras ocasiões, o agressor chegou a jogá-la contra a parede, não se importando com o fato de ela estar gestando um filho dele. Segundo ela, a violência doméstica, na maioria das vezes, acontece após o companheiro ingerir bebida alcóolica, o que ocorre com frequência.

Os policiais tentaram conversar com o suspeito, que se negou e deu socos nos agentes. Na tentativa de contê-lo, ele acabou ferindo a cabeça. Mas, mesmo machucado, o homem ainda afirmava que mataria a esposa. Ele foi encaminhado para a UPA para atendimento médico e, na sequência, levado para a Central de Flagrantes da cidade.

Crescem casos de perseguição

O número de medidas protetivas de urgência registradas em menos de 5 meses deste ano, representa 42% do total notificado em todo o ano de 2022, quando a Polícia Civil registrou 14.893 pedidos. No ano passado, 2.198 agressores descumpriram as medidas protetivas. Dos crimes cometidos contra a mulher, que apresentaram aumento no estado, alguns chamam a atenção.

Como o de perseguição, que é quando o suspeito persegue a vítima reiteradamente e por qualquer meio, ameaça sua integridade física ou psicológica e ainda restringe o seu direito de ir e vir. Ao todo, este ano, 490 mulheres afirmaram estar sendo perseguidas pelos agressores.

São 100 vítimas a mais que o mesmo período do ano passado, quando foram 390 notificações. Do total de registros de crimes contra mulheres, nos primeiros 4 meses deste ano, 3,3 mil foram em Cuiabá. O número de feminicídios chama atenção na Capital, já que em 2022 uma mulher foi vítima desse crime, contra 3 casos registrados este ano.

PorElayne Mendes/GD-Foto:Chico Ferreira

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas