24.4 C
Mato Grosso
terça-feira, maio 28, 2024
spot_img
HomeBem estarComo honestidade e humildade afetam relacionamentos

Como honestidade e humildade afetam relacionamentos

Getty Images

Casais tendem a ser mais felizes quanto mais sinceros forem, dizem especialistas. Traço de personalidade ajuda a perceber quem mente menos

Mentir é feio, ser honesto é legal. Provavelmente, muitos concordariam com essa afirmação. Mas espera aí! Não foi ontem que eu disse “Você está ótima, querida!” para minha parceira, mesmo não gostando muito do novo penteado dela? E outro dia, quando ela cozinhou, eu insisti que a comida estava deliciosa, apesar de estar apenas razoável?

Mentir envolve pesar os prós e contras, destaca a psicóloga Nina Reinhardt, da Universidade de Kassel na Alemanha. Muitas vezes, em situações cotidianas, vemos as vantagens dessas pequenas mentiras para evitar conflitos entre os envolvidos.

Pesquisadores presumem que todas as pessoas mentem várias vezes por semana. No entanto, há aqueles que são mais honestos do que outros. Neste grupo se destaca o traço de personalidade honestidade-humildade. Indivíduos com este traço de personalidade mentem menos. Essa conclusão foi alcançada por estudos que examinaram a honestidade entre estranhos.

Reinhardt queria descobrir se o mesmo se aplicava aos relacionamentos amorosos. “Há uma diferença entre ser desonesto com estranhos, que não conhecemos e talvez nunca mais vejamos.” Mentir para o parceiro é muito mais sério. Dependendo da gravidade da mentira ou da traição, as consequências são significativas e têm um impacto imediato na própria vida.

A psicóloga estudou como as pessoas se comportam em relação a mentiras em seus relacionamentos. A pesquisa, que reuniu 5.677 participantes, concluiu que, mesmo nesses contextos, o traço de personalidade honestidade-humildade que está associado a menos mentiras.

Como identificar alguém que é honesto?

Esse atributo de personalidade é um dos seis fatores presentes no modelo conhecido como HEXACO. Os demais são emocionalidade (E), extroversão (X), amabilidade (A), conscienciosidade (C) e abertura à experiência (O).

“Cada pessoa possui uma manifestação única em cada um desses fatores”, explica Reinhardt. Por essa razão, o modelo é considerado útil para a pesquisa psicológica, além de ser capaz de prever bem o comportamento humano.

“Indivíduos com altos valores de honestidade-humildade são geralmente mais justos”, diz Reinhardt. A psicóloga pontua que esse grupo não tem interesse em explorar os outros para obter o máximo de benefício próprio. “Eles são mais sinceros em relacionamentos pessoais. Isso significa que não fingem gostar de alguém só porque pode ser útil para eles”, continua Reinhardt.

PUBLICIDADE

Além disso, essas pessoas não têm interesse em se destacar dos outros por meio de símbolos de status e luxo. “Elas são humildes porque seguem regras. Não se colocam acima dos outros ao estabelecerem suas próprias normas”, acrescenta a psicóloga.

Parceiros ideais

Esses aspectos da personalidade moldam uma perspectiva particular, explica Reinhardt: indivíduos com uma alta pontuação em honestidade-humildade tendem a confiar mais nos outros. “Eu acredito que as pessoas ao meu redor são como eu sou”, completa Reinhardt.

De acordo com Reinhardt, o papel da humildade em relacionamentos é um tema de pesquisa recente. “Humildade significa agir com menos egoísmo, revertendo o seu comportamento em benefício do outro”, explica Reinhardt.

Pessoas modestas também tendem a ter uma autoavaliação mais precisa, evitando se colocar em um pedestal. “Elas têm uma visão mais realista de si mesmas, o que contribui positivamente para a comunicação entre casais em um relacionamento“, acrescenta a psicóloga.

Pelo menos quando se trata de “humildade valorizada”. De acordo com um estudo americano, pessoas com essa forma de humildade podem elogiar os outros sem se desvalorizar ou se comportar de maneira submissa.

Esteja atento ao procurar um parceiro

Existem alguns sinais de alerta que podem sugerir falta de honestidade e humildade. “É importante interpretá-los com cautela”, observa Reinhardt. Apenas porque alguém se comportou de maneira desonesta ou pouco humilde uma vez não significa automaticamente que seja uma característica de personalidade fixa.

Apesar disso, Reinhardt identifica em seu estudo alguns indícios que devem acender o alerta: indivíduos que só são educados e amigáveis com os outros quando isso lhes beneficia são geralmente menos sinceros em relacionamentos. Aqueles que constantemente desrespeitam leis ou regras também tendem a quebrar as regras em um relacionamento.

A infidelidade sexual em relacionamentos anteriores é outro sinal de alerta. Além disso, indivíduos que atribuem grande importância ao luxo e a símbolos de status também podem ter um valor mais baixo de honestidade e humildade.

Agora, o número de potenciais parceiros honestos e humildes não é ilimitado. No entanto, existe uma solução: pessoas que têm menor sinceridade e humildade tendem a se relacionar com indivíduos semelhantes, possibilitando assim uma compatibilidade mútua.

  • Texto escrito por Julia Vergin, editora on line da agência Deutesche Welle, escreve sobre psicologia, nutrição e Covid-19.

Fonte: Metropóles

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas