29.3 C
Mato Grosso
sábado, julho 13, 2024
spot_img
HomeGeralChacina em Sinop: Justiça adia audiência de assassino

Chacina em Sinop: Justiça adia audiência de assassino

A nova audiência foi marcada para o dia 19 de junho, às 13h30.

A 1ª Vara Criminal de Sinop, a 503 km de Cuiabá, adiou o julgamento de Edgar Ricardo de Oliveira, 30 anos, autor da chacina em um bar do município da região Norte de Mato Grosso.

A ação criminosa vitimou 7 pessoas, no dia 19 de fevereiro deste ano. A audiência estava marcada para esta sexta-feira (28), mas a defesa alegou não ser possível estar presente após ter sofrido um atentado no próprio escritório no dia 23 de março.

Além do adiamento, foi determinado que a participação pode ser por videoconferência.

A nova audiência foi marcada para o dia 19 de junho, às 13h30.

A audiência de instrução e julgamento é considerada um dos principais atos dentro de um processo. Nela é que testemunhas, sobreviventes, peritos e acusados serão ouvidos para que sejam colhidas provas orais, por meio de depoimentos.

Na mesma audiência será decidida a forma de julgamento do réu. Por se tratar de crime contra vida, o caso é passível de júri popular.

Edgar está preso preventivamente na PCE (Penitenciaria Central do Estado), em Cuiabá, considerado de segurança máxima. Ele está na Ala 8, isolado. O outro envolvido no crime, Ezequias Souza Ribeiro, morreu em confronto com a polícia.

Chacina em Sinop

A chacina ocorreu por volta das 17h, em um bar do Bairro Jardim Lisboa, no dia 21 de fevereiro deste ano.    

A polícia disse que a motivação do crime seria a derrota de Edgar no jogo de sinuca. De acordo com o delegado Braulio Junqueira, o suspeito e uma das vítimas já se conheciam e tinham jogado valendo dinheiro em outros momentos.

“O Edgar desafiou o Getúlio para uma nova partida na parte da manhã e perdeu várias rodadas de sinuca, totalizando, aproximadamente, R$ 4 mil, que o Getúlio ganhou nas partidas. Edgar e o Ezequias foram embora e retornaram na parte da tarde e, novamente, desafiaram o Getúlio e novamente perderam mais duas rodadas”, declarou.  

Conforme o delegado, Edgar passou a manhã jogando com Getúlio. Depois de perder uma quantia considerável, Edgar e Ezequias voltaram à tarde. Após uma nova derrota, Edgar se irritou com a situação, deu sinal para Ezequias, que já sacou a pistola e rendeu todos que estavam no bar. Já Edgar foi até a caminhonete e pegou a espingarda.  

Para Junqueira, os suspeitos já foram para o bar com a pré-disposição de cometer o crime. “Após as derrotas na parte da manhã, nós acreditamos que ele já tenha voltado a tarde com essa pré-disposição”.  

De acordo com o delegado, os dois suspeitos tinham passagens pela polícia. Edgar responde a duas ações por violência doméstica e Ezequias tem várias passagens. Entre elas por lesão corporal, ameaça, roubo, porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha. Inclusive, com um mandado de prisão, que estava em aberto.

  Fonte: Redação PP

  

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas