21.9 C
Mato Grosso
segunda-feira, março 4, 2024
spot_img
HomeGeralCaminhoneiro estava morto há mais de 4h, afirma delegado

Caminhoneiro estava morto há mais de 4h, afirma delegado

O caminhoneiro Carlos Cesar Leite de Queiroz, 49, estava morto há mais de 4h quando foi encontrado na cabine de seu caminhão, na noite de terça-feira (5), no bairro São Gonçalo Beira Rio, em Cuiabá. A informação foi repassada pelo delegado Nilson Farias, que confirmou estado cadavérico da vítima.

“Ele foi encontrado próximo da meia-noite e, segundo a perícia técnica, foi morto por volta das 18h. Quando localizamos, ele já estava com rigidez cadavérica, então demonstra que tinha mais de 4h da morte”, pontuou.

Carlos foi achado com uma lesão na cabeça e tudo indica que tenha sido causado por um disparo de arma de fogo, porém, como não foi encontrado o projétil, a Polícia Civil aguarda o laudo técnico para comprovar a causa precisa da morte.  

O delegado acredita que o homicídio tenha sido motivado por uma discussão, visto que o veículo estava estacionado e havia uma blusa feminina no local.

“É um lugar com poucas câmeras. Esse motorista estacionou o veículo, o que leva crer que o crime pode ter sido motivado por uma discussão, ele tinha uma lesão na parte superior da cabeça e isso demonstra que quem praticou esse crime estava dentro do carro com ele, dentro do guincho foi localizado uma camisa feminina que foi apreendida e será periciada”, finalizou.  

O caso

Carlos Cesar Leite de Queiroz, 49, foi encontrado morto em um caminhão que faz frete/guincho, no final da noite de terça-feira (5), em uma das pontes de acesso ao bairro São Gonçalo Beira Rio, em Cuiabá.

Conforme apurado pelo GD, a Polícia Militar foi acionada por volta das 23h50 para atender uma ocorrência na ponte Benedito Figueiredo. Lá, havia um homem morto dentro do caminhão.

Quando as equipes chegaram, confirmaram o fato. Motorista estava com um ferimento na cabeça. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e confirmou a morte da vítima no local. 

Por Vithoria Sampaio/Foto:João Vieira

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas