26.2 C
Mato Grosso
terça-feira, maio 28, 2024
spot_img
HomePolíticaBotelho nega contra-ataque à visita de Bolsonaro: "não estamos fazendo concurso de...

Botelho nega contra-ataque à visita de Bolsonaro: “não estamos fazendo concurso de popularidade”

Vanderson Ferraz/ALMT

Pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá disse que o foco do partido é discutir os “problemas intrínsecos” à cidade

O pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá e presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Eduardo Botelho (União Brasil), negou contra-ataque do partido à visita do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) novamente ao Estado. Desta vez, ele arrastou uma multidão de seguidores em Sinop (a 500 km da Capital), nesta quarta-feira (17). Botelho minimizou a relevância da presença de Bolsonaro em Mato Grosso para as eleições municipais, demonstrou não se sentir pressionado e afirmou que a disputa nas urnas não se trata de um “concurso de popularidade”. Conforme o pré-candidato, o foco da legenda é discutir os “problemas intrínsecos” à cidade. 

“Nós não estamos fazendo concurso de popularidade, estamos discutindo Cuiabá. É evidente que nós entendemos a força do presidente Bolsonaro, a força do Lula, mas não estamos mostrando isso. Estamos discutindo Cuiabá, e o foco nosso será esse, discutir Cuiabá. Então, não vou discutir isso, pois não diz respeito aos problemas intrínsecos de Cuiabá”, falou Eduardo Botelho com exclusividade ao HNT nesta quinta-feira (18). 

Essa foi a segunda visita do ex-presidente a Mato Grosso em 15 dias. Na primeira aparição pública, em 8 de abril, Bolsonaro passou por Cuiabá e Diamantino, em ambas cuidou pessoalmente de articulações para as majoritárias. Na Capital, inclusive, lançou o deputado federal Abilio Brunini (PL) como aposta do Partido Liberal. Bolsonaro forçou o presidente da Câmara, Chico 2000 (PL), filiado a agremiação desde que ingressou na política, a desistir da pré-candidatura ao Alencastro para projetar Abilio ao Executivo. 

Dentro do União Brasil, a briga interna foi entre Botelho e o secretário-chefe da Casa Civil, Fabio Garcia (UB). Embora negue um contra-ataque, Botelho conta com o apoio do governador Mauro Mendes (UB), presidente da sigla em Mato Grosso. Mendes já afirmou que vai se desdobrar entre os atendimentos no Palácio Paiaguás e agendas à noite para pedir votos para o cabeça de chapa de seu partido. Mauro também estará presente nas campanhas de alguns aliados, como o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB). 

Após convencer Mauro Mendes de que era a opção mais viável para o UB eleger o seu primeiro prefeito em Cuiabá, Botelho se concentrou no diálogo com o ex-oponente interno, Fabio Garcia, que já sinalizou estar ao seu lado no palanque. Agora, o presidente da AL tenta conquistar a simpatia da primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes (UB), que ainda não acenou positivamente ao correligionário. 

Fonte: Hnt.

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas