37.9 C
Mato Grosso
sábado, dezembro 2, 2023
spot_img
HomeNotíciasVendedores de abacaxi são confundidos com facção rival e torturados pelo CV

Vendedores de abacaxi são confundidos com facção rival e torturados pelo CV

Dois trabalhadores foram resgatados pela polícia, após serem sequestrados, amarrados e levados para um seringal, na noite de quinta-feira (27). O fato ocorreu em Dom Aquino (166 km ao sul) e os criminosos diziam que eram do Comando Vermelho, que iriam matá-los por suspeitarem serem de facção rival. Os suspeitos foram identificados, mas ninguém preso ainda.

Segundo informações, a Polícia Militar foi acionada pelo patrão das vítimas. Ele disse que os funcionários saíram com carga de abacaxi para vender na cidade, mas estavam sem dar informações sobre o paradeiro. Ele estranhou, visto que não é conduta comum da dupla.

Contou que ligou para a esposa de um deles e ela conseguiu rastrear o telefone. A localização foi encaminhada aos policiais e eles conseguiram chegar a uma rua sem saída na cidade. O carro usado pelos trabalhadores estava no local e com toda a carga da fruta. Na frente e atrás do veículo havia outros carros, com vídeos abertos e portas destrancadas. Todo o cenário causou estranhamento aos policiais.

No quintal de uma das casas havia uma caminhonete, também aberta. Os militares falaram com os moradores, que disseram que não sabiam o que o veículo fazia ali, pois estavam dentro do imóvel e não viram quando chegou.

Enquanto isso, os militares ouviram gritos de socorro vindos da área de seringal próximo à rua sem saída. Com apoio de equipes de Jaciara, os militares foram ao local e conseguiram achar os homens no chão, com pés e mãos amarrados.

Eles foram soltos e contaram que vendiam abacaxi perto da rodoviária e que um homem de bicicleta comprou uma fruta, mas questionou o que estavam fazendo na cidade com o veículo com placa de Mato Grosso do Sul (área dominada pela facção Primeiro Comando da Capital).

Logo apareceu uma pessoa de moto e os obrigou a seguir para local indicado. Lá, foram amarrados e torturados para admitirem que eram do PCC. Era socos, tapas e golpes com madeira nas mãos. Depois, foram levados para o mato e ameaçados de morte. Havia pelo menos 8 membros do Comando no local, segundo as vítimas, armados com foice e outras ferramentas que seriam usadas na execução.

Após alguns minutos no seringal, eles viram a chegada da viatura policial e gritaram. Os criminosos fugiram para a mata e abandonaram os veículos.

As vítimas foram libertadas e reconheceram, na delegacia, os suspeitos do sequestro. Os moradores da residência onde a caminhonete estava estacionada foram detidos.

Fonte: Gazeta digital/Foto reprodução-GD

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas