23.7 C
Mato Grosso
segunda-feira, julho 22, 2024
spot_img
HomeCidadesTangará da Serra na rota de tempestade com ventos de 100 km/h,...

Tangará da Serra na rota de tempestade com ventos de 100 km/h, raios e chuva intensa

Institutos de meteorologia e consultorias para análise do clima emitiram novos alertas hoje para chuva severa em parte do estado de Mato Grosso, causando rajadas de ventos de até 100 km/h. A chegada da frente-fria é acompanhada por boletins em tempo real pela Energisa, que está fornecendo os dados aos órgãos de segurança, entre eles Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

A previsão é que as regiões de Cáceres e Rondonópolis sejam atingidas durante à tarde.

No domingo, à Grande Cuiabá.

Tangará da Serra e região devem ser atingidas pelo forte temporal.

Na região metropolitana, o recém-criado comitê de crise climática, está de sobreaviso. O grupo é coordenado pelo Comando Regional I do Corpo de Bombeiros em parceira com o Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso. Além da Energisa, reúne as Defesas Civis de Cuiabá e Várzea Grande e secretarias de trânsito das duas cidades. Dependendo da criticidade, o comitê poderá se reunir no Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciosp).

“Nós sabemos que essa frente-fria já causou grandes estragos em outros estados, com enchentes, quedas de árvores, danos a redes elétricas e deslizamentos de encostas em São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Por isso, nós já estamos com um olhar atento para ter equipes de sobreaviso e agindo de forma integrada, destacou a coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada, a tenente-coronel Monalisa Furlan.

A comandante do Corpo de Bombeiros na região metropolitana, Sheila Sebalhos, reforça que a população também pode fazer sua parte evitando situações de risco. “Pra enfrentar crises climáticas que geram um aumento abrupto de ocorrências, nós precisamos de união. É importante que todos evitem transitar em períodos de tempestade e quedas de raios, principalmente em regiões alagadas, trechos de rios e cachoeiras ou descampados. O mais correto é que em caso de risco, seja buscado um local seguro e abrigado”, orientou a tenente-coronel.

Outro reforço que está sendo feito por gestores da Energisa é o repasse dados do clima para prefeituras. A companhia faz esse acompanhamento para se preparar para possíveis danos a rede elétrica. De acordo com a consultora e meteorologista Ana Paula Paes, o temporal deve surgir a partir do encontro da grande massa de ar quente que cobre o centro-oeste com zonas de instabilidade vindas do sul.

Equipes pesadas já estão em atenção em todas as regiões de Mato Grosso, já que até segunda-feira a previsão é que mais cidades do Norte, Oeste e Araguaia sejam impactadas pela chuva, ainda que de forma mais moderada. “Havendo descarga elétrica ou chuva forte, é preciso ter ainda mais atenção com a rede elétrica. Se você viu cabo partido, estruturas de energia derrubadas pelo vento, isole a área e nunca toque nos fios. Além disso, chame a energiza ou faça contato direto no CIOSP pelo 193”, reforçou José Nelson Quadrado, gerente de operações da Energiza.

Do Bronca Popular

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas