Home Notícias Parlamentares do PT acionam o STF contra deputados bolsonaristas que tentaram associar...

Parlamentares do PT acionam o STF contra deputados bolsonaristas que tentaram associar políticos ao Hamas

0
48

Júlia Zanatta e Gustavo Gayer sugeriram que os EUA revogassem os vistos dos políticos que assinaram carta repudiando a classificação do Hamas como organização terrorista

247 – O líder do PT na Câmara dos Deputados, Zeca Dirceu, e outros cinco parlamentares do partido ingressaram com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (25) contra os deputados federais bolsonaristas Júlia Zanatta (PL-SC) e Gustavo Gayer (PL-GO), que sugeriram à Embaixada dos Estados Unidos a revogação dos vistos dos políticos que, em 2021, assinaram um manifesto repudiando a classificação do Hamas como “organização terrorista”, atribuída pelo Reino Unido na época.

Na ação, segundo o jornal O Globo, Zeca Dirceu (PR), Erika Kokay (PT-DF), Helder Salomão (PT-ES), Padre João (PT-MG), Nilto Tatto (SP), Paulão (PT-AL) pedem que a Corte cobre explicações de Gayer e Zanatta pelas acusações. Os ministros das Relações Institucionais e da Secretaria de Comunicação, Alexandre Padilha e Paulo Pimenta, respectivamente, são citados como alvos dessas “falsas denúncias”. Além dos ministros e dos seis deputados, outros 12 parlamentares deesquerda aderiram ao documento.

O grupo solicita que o presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso, peça esclarecimentos em 48 horas sobre as acusações, com a expectativa de ações civis e criminais subsequentes.

Na ação apresentada ao STF, o grupo alega que os bolsonaristas adotaram um comportamento criminoso ao acusar “diversos colegas de apoiar asquerosas práticas criminosas”, com o propósito de constrangê-los. Trechos do documento destacam a conduta como “extremamente reprovável, indecorosa e inadmissível”.

Os parlamentares afirmam terem sido caluniados, pois repudiaram as ações terroristas do Hamas e que o intuito de Gayer e Zanatta era “criminalizar a política brasileira”. 

“Trata-se de conduta extremamente reprovável, indecorosa e inadmissível, que expõe, através de aleivosias gratuitas e injustificáveis, colegas parlamentares como criminosos (apoiadores de terrorismo) para um País estrangeiro, com o claro propósito de ofendê-los e constrangê-los, na tentativa de torná-los, de acordo com a legislação dos Estados Unidos, cidadãos proscritos naquela Nação e em países aliados, conforme seus instrumentos diplomáticos”, destaca um trecho da ação, de acordo com o Globo. 

Anteriormente, o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) já havia protocolado uma queixa-crime na Corte, alegando que os bolsonaristas cometeram os crimes de injúria e difamação. Na segunda-feira, Zeca Dirceu enviou um ofício ao presidente da Câmara, Arthur Lira, solicitando que ele acionasse a Corregedoria da Casa contra Gayer e Zanatta, buscando uma avaliação ética de suas condutas.

União Brasileira de Mulheres (UBM), que também foi associada pelos bolsonaristas ao Hamas, enviou ofícios à Embaixada dos EUA no Brasil, ao Ministério das Relações Exteriores e à Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, contestando a atitude dos parlamentares e cobrando providências.