13.7 C
Mato Grosso
quarta-feira, maio 29, 2024
spot_img
HomePolíticaMauro detona vencedora da concessão de Chapada; "Esses míseros dinheirinhos é só...

Mauro detona vencedora da concessão de Chapada; “Esses míseros dinheirinhos é só pra enganar a população”


O governador Mauro Mendes (União) rebateu as declarações do presidente executivo da Parquetur, empresa que venceu o leilão para concessão do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, Pedro Cleto, que disse que uma vez nas mãos do Governo do Estado, o parque se transformaria em um “elefante branco”.

“Como governador eu não posso ficar repercutindo qualquer bobagem que é dita por aí. O cara falou uma bobagem, acho que qualquer cidadão sabe que o turismo no mundo inteiro e nos bons lugares do Brasil, foi feito investimento em infraestrutura. Os parques que funcionam hoje, foram feitos esses investimentos. Colocar esses ‘míseros dinheirinhos’ que eles estão querendo colocar lá, é enganar a população de Mato Grosso”, rebateu o governador.

Na semana passada, Pedro Cleto foi entrevistado pela rádio Vila Real FM e disse que os governos não têm condições de fazer a manutenção de grandes obras como as propostas pelo Governo do Estado, que incluem um elevador panorâmico e um deck de vidro.

“Para quem é que vai ficar o elefante branco depois? Porque hoje o governador está lá, mas amanhã pode ser outra pessoa que não tem o interesse em fazer esses investimentos e nós não, como concessionários ao longo de 30 anos a gente tem que dar manutenção em tudo que fizer lá, como uma obrigatoriedade. Então são diferenças muito importantes de colocar o dinheiro e, além de colocar o dinheiro, tomar conta de tudo que vai acontecer lá ao longo de 30 anos”, disse.

A proposta da ParqueTur, vencedora do certame, é investir investir R$ 18 milhões em 30 anos, cobrando ingresso de até R$ 100 dos visitantes para acessar o Parque de Chapada. Por outro lado, o Governo de Mato Grosso está disposto a investir R$ 200 milhões em 4 anos e não cobrar tarifas exorbitantes.

A assinatura do contrato está suspensa por força de uma liminar do Tribunal de Contas da União (TCU), que atendeu recurso da MT Par. No entanto, um relatório técnico do próprio TCU, assinado no início desta semana, afirma que não houve quaquer irregularidade no processo e pede que a liminar seja derrubada. Ainda não há decisão final.

Fonte: Reporter MT

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas