22.3 C
Mato Grosso
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
HomePolíciaJovem de SP é sequestrado por facção após fazer ‘gesto inocente’ em...

Jovem de SP é sequestrado por facção após fazer ‘gesto inocente’ em festa em MT

Pablo Ronaldo dos Santos, de 23 anos, foi sequestrado junto com outro jovem, que conseguiu escapar e acionar a polícia. O delegado responsável pelo caso trata o caso como homicídio, mas a mãe acredita que o filho ainda esteja vivo.

O jovem Pablo Ronaldo dos Santos, de 23 anos, foi sequestrado por uma facção criminosa no dia 19 de abril, em Nova Ubiratã, a 506 km de Cuiabá, após fazer um gesto com as mãos durante uma festa. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos envolvidos no crime foram presos e o caso já é tratado como homicídio.

Um vídeo registrou o momento em que Pablo faz o gesto. Na gravação, ele aparece em uma festa com amigos e, em determinado momento, vira para a câmera e, dançando, faz um sinal com os dedos que seria de uma facção rival às dos suspeitos do sequestro. 

A mãe da vítima, Cassia Aparecida Coelho, contou que a família é de Pradópolis (SP), e que Pablo viajou para Mato Grosso a trabalho. Ele atuava como caldeireiro, em Nova Ubiratã.

O delegado responsável pelo caso, Bruno França, informou que um segundo jovem teria sido sequestrado junto com Pablo, mas conseguiu escapar e acionou a polícia.

Os envolvidos no crime, segundo o delegado, já foram identificados. “Infelizmente, com base nas informações colhidas, já tratamos o caso como homicídio e não apenas como sequestro”.

A mãe de Pablo, no entanto, tem esperança de que o filho esteja vivo e pede ajuda para encontrá-lo.

“Vim aqui pedir que, se alguém souber de qualquer informação que possa levar ao paradeiro do meu filho, que nos fale. A gente não quer prejudicar ninguém, pode falar anonimamente, mas nos ajude. E se você ainda estiver com meu filho, por favor, solte ele, vocês pegaram a pessoa errada. Ele estava aí só para trabalhar”, diz.

A Polícia Civil informou que não há comprovações de que a vítima esteja envolvida com grupos criminosos e que o gesto feito por Pablo não era exatamente o de uma facção criminosa e teria sido feito por ele de maneira não intencional.

Fonte: G1 MT

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas