29.5 C
Mato Grosso
segunda-feira, abril 22, 2024
spot_img
HomePolíticaEm recado ao MST, Lula promete reforma agrária sem ‘barulho e guerra’

Em recado ao MST, Lula promete reforma agrária sem ‘barulho e guerra’

Durante entrevista nesta terça, petista afirmou que fará reforma ‘pacífica’ e pediu ao MST que acabe com as invasões de terra

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse, nesta terça-feira (13), que vai fazer uma reforma agrária ao longo de seu mandato e que esse processo vai acontecer “de forma pacífica”, sem “barulho e guerra”. Além disso, ele pediu ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que acabe com as invasões.

As declarações foram dadas durante entrevista transmitida pelas redes sociais. “Nós vamos fortalecer a pequena e a média propriedade, nós vamos fortalecer o agronegócio, nós vamos continuar fazendo reforma agrária, pois onde precisar assentar gente nós vamos assentar. E é uma coisa importante”, afirmou.
“Eu disse ao Paulo Teixeira [ministro do Desenvolvimento Agrário] esses dias: ‘Ô, Paulo, não precisa mais invadir terra’. Ora, se quem faz o levantamento da terra improdutiva é o Incra, o Incra que comunica o governo quais são as propriedades improdutivas que existem em cada estado. E daí nós vamos discutir a ocupação dessa terra”, completou.

Segundo o presidente, “não precisa ter barulho, não precisa ter guerra”. “Precisa ter é competência e capacidade de ocupação. Quero que o Incra me dê a totalidade de terras ociosas que ele acha que tem no Brasil. Em torno disso é que a gente vai discutir como fazer os assentamentos necessários com muita tranquilidade”, destacou.

Lula acrescentou que “não tem por que haver luta e guerra”. “O que tem que haver é compreensão de que o Brasil precisa ter segurança alimentar. Por isso o Brasil precisa produzir muito, para que a gente tenha estoque regulador. Se tiver crise de alimentos, a gente tem que ter garantia de que não vai faltar arroz e feijão para nosso povo.”

Fonte: R7

Noticias Relacionadas
- Advertisment -
Google search engine

Mais lidas