Granadas, fuzis e motores de barcos são encontrados durante caçada a grupo que aterrorizou cidade em Mato Grosso

0
271

Granadas, armas e munições foram apreendidos nas áreas de confronto da caçada que busca suspeitos de aterrorizar Confresa (MT) e fugir para o Tocantins. Entre o material estão fuzis calibre 50 com alto poder de destruição, munições e materiais explosivos. A ação faz parte da Operação Canguçu que envolve policiais civis e militares do TO, PA, MT, GO e MG que completou uma semana e conta com cerca de 350 homens. Até o momento, dois suspeitos foram mortos e um preso

O chefe da Delegacia Especializada em Investigações Criminais de Palmas, Evaldo Gomes, informou que as buscas pelos suspeitos continuam. “Está sendo feita a vistoria de material e de local, enquanto as equipes se revezam na busca dos criminosos. Daqui, realizaremos outras diligências até que os criminosos sejam efetivamente capturados e punidos” explica o delegado.

Os criminosos estão na região da Ilha do Bananal, ilha fluvial com cerca de 20 mil quilômetros quadrados de área cercada pelos rios Araguaia e Javaés. Aeronaves, embarcações, drones e cães estão sendo utilizados para realizar as buscas na região. A Operação apreendeu milhares de munições, armamento capaz de abater helicópteros, colete a prova de balas, coturnos, coletes balísticos e motor de popa.

As aulas, os atendimentos médicos e o transporte de moradores da zona rural de Marianópolis foram suspensos desde domingo (16) até durarem as buscas. A medida foi adotada por causa da Operação, para que a Polícia continue com a caçada com segurança para os moradores da região. A Polícia ainda recomenda a não circulação na TO-080 e estradas vicinais no raio de 50 km do em torno de Paraíso do Tocantins.

A primeira morte em confronto com a polícia aconteceu na segunda-feira (10), na zona rural de Pium, na região oeste do Tocantins. O outro suspeito morreu na última quarta-feira (12), em troca de tiros com policiais militares de Goiás. Na terça-feira (11), um homem foi preso.

O comandante da Polícia Militar do Tocantins, Márcio Barbosa, enfatizou que os policiais só sairão da região, quando todos os criminosos forem capturados.

Desde o início da operação foram registrados diversos confrontos entre os criminosos, que teriam se separado em dois grupos. Os policiais também apreenderam armamento de grosso calibre, milhares de munições, coletes à prova de bala, coturnos e outros materiais.

A Polícia Militar do Tocantins e de Mato Grosso identificaram dois dos integrantes da quadrilha. Eles são Raul Yuri de Jesus Rodrigues, de 28 anos, que morreu em confronto, e Paulo Sérgio Alberto de Lima, de 48 anos, que foi preso após fazer o funcionário de uma fazenda refém. O segundo morto não teve a identidade revelada.

Fonte: g1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here